Mês: agosto 2019

Tudo que você precisa saber sobre o colesterol

Especial | 08 de Agosto

O organismo produz cerca de 70% do colesterol no fígado, a alimentação é responsável pelos 30% restantes. Essa gordura, que está presente na estrutura das membranas celulares, é fundamental para o bom funcionamento do corpo.

Com a correria do dia a dia é comum comer fora de casa e, de vez em quando, recorrer a opções com alto teor de gorduras. Por outro lado, esse tipo de hábito contribui para o surgimento de diversos problemas de saúde, incluindo o aumento do colesterol.

O colesterol é usado para originar a vitamina D, o cortisol, o estrógeno, a testosterona e os ácidos biliares, que possuem um importante papel na digestão das gorduras. Quando se consome alimentos com muita gordura, o organismo produz mais colesterol e isso causa um desequilíbrio silencioso no corpo, já que não apresenta sintomas. Quando elevado, o colesterol contribui para o aumento das chances de desenvolver a aterosclerose, particularmente a doença coronariana, que se manifesta com a angina e o infarto de miocárdio.

O colesterol HDL, popularmente conhecido como colesterol “bom”, faz uma espécie de faxina no organismo, removendo o colesterol das artérias e os levando de volta para o fígado, impedindo o seu acúmulo. Já o LDL ou colesterol “ruim” carrega as partículas de colesterol do fígado e de outros locais até as artérias. Dessa forma, quando em excesso e sem aproveitamento pelas células, ele aumenta o risco de aterosclerose (entupimento das artérias pela gordura). Quanto maior o nível de colesterol HDL menor será o risco de desenvolver doenças cardiovasculares. O colesterol total, por sua vez, soma todas as frações do colesterol do organismo.

São fatores de risco para o colesterol elevado: o sedentarismo, a obesidade, diabetes e hipertensão arterial, o hábito de fumar e histórico familiar.

Como manter níveis saudáveis de colesterol?

Para manter os níveis de colesterol ideais ou evitar que fiquem elevados é importante combinar uma alimentação saudável e a prática regular de atividades físicas. Mesmo que você já faça uso de medicamento, só essa ação não é capaz de evitar surpresas. Além dessa dupla, é fundamental reduzir ou extinguir o álcool, reduzir o consumo de açúcares e carboidratos e ficar de olho no sobrepeso. 

Algumas pessoas, por tendências genéticas, produzem um excesso de colesterol, mesmo mantendo uma rotina alimentar saudável e fazendo exercícios regulares. É por isso que é importante a dosagem de colesterol total e frações em crianças, também. Para estas pessoas é necessário fazer uso de medicamentos específicos que reduzem a formação de colesterol pelo organismo, de forma contínua. Se a medicação for interrompida, as taxas de colesterol se elevam novamente, podendo aumentar as chances de doenças cardíacas.

Vale lembrar que tanto os níveis elevados de colesterol quanto os baixos são prejudiciais à saúde. Por isso, é fundamental realizar exames e acompanhar as taxas anualmente ou conforme indicação médica.

De acordo com o Consenso Brasileiro para a Normatização da Determinação Laboratorial do Perfil Lipídico (Dez/2016), os valores de colesterol são considerados de acordo com a idade e o risco cardíaco do paciente: quanto maior o risco, mais baixo devem ser mantidos os níveis de colesterol total, colesterol LDL e colesterol não-HDL. Outra alteração nos valores de referência atuais é a possibilidade de se analisar as taxas de colesterol em jejum ou após ter se alimentado. E por que essa alteração? Os estudiosos levaram em consideração que passamos a maior parte do tempo no estado alimentado e não em jejum.

Tabela | Valores de referência para avaliação de risco cardiovascular (adultos acima de 20 anos)
Tabela | Valores de referência para avaliação de risco cardiovascular de 0 a 19 anos

Conte com o Laboratório Gerardo Trindade para cuidar da sua saúde!

DICAS PARA VIVER BEM: mente e corpo saudáveis

Especial | Dia Nacional da Saúde 

Uma rotina que equilibre alimentação saudável, exercícios físicos, saúde mental e acompanhamento médico são importantes para viver bem, mas será que todo mundo consegue chegar lá?

Conciliar trabalho, estudo, família e lazer pode ser desafiador; à primeira vista, impossível. Por outro lado, com jeitinho, paciência e disciplina – talvez o mais importante dos três – eu, você e todo mundo conseguimos equilibrar isso! A dúvida é, por onde começar?

Mandar o sedentarismo para o espaço é o primeiro passo, só de mexer o corpo você está dizendo sim para uma vida mais saudável e feliz! Sim, porque quando você realiza uma atividade física há uma resposta hormonal com influência fisiológica e psicológica. Isso quer dizer bom humor, bem-estar, menos ansiedade e mais autoestima! Comece devagar, hábitos como não deixar o controle remoto por perto e começar algum tipo de atividade física já pela manhã faz com que os resultados, não necessariamente físicos inicialmente, apareçam! Uma dica super bacana é estabelecer metas diárias ou semanais, assim você mantém o compromisso com você mesmo! Aliás, é disso que se trata uma rotina de exercícios físicos. Seu maior inimigo ou aliado é você mesmo! Seja forte, não desista da mudança!

Uma alimentação saudável, equilibrada e adequada à sua rotina é essencial para levar uma vida mais leve. É muito comum achar que a dieta do amigo, vizinho ou colega de trabalho funcionará para o seu caso, mas esse é um erro comum que pode ser evitado. Se você tem dificuldades com a disciplina de se alimentar bem, procurar um profissional é a melhor saída. Dessa forma, é mais fácil seguir firme e forte. Se esse não for seu caso, começar bebendo bastante água diariamente já ajuda e muito o seu corpo! A filtração dos rins é feita pelo sangue e beber água ajuda a eliminar as toxinas e levar oxigênio pra todo corpo, não é a toa que o nosso corpo é composto, em sua maioria, por água.

Tão importante quando caprichar na ingestão de água é evitar os industrializados, inclusive os “falsos saudáveis”, como o peito de peru. A solução é comer comida de verdade, descascar mais e desembalar menos, evitar ou eliminar processados, embutidos, temperos prontos e refrigerante.

Já foi o tempo em que saúde era apenas física, é necessário cuidar também da saúde mental. E se engana quem acha que a única solução é a terapia com o psicólogo. Se você começa a perceber que não consegue enfrentar os desafios do dia a dia sozinho, sim, essa é a melhor forma de cuidar da sua saúde mental. Por outro lado, ter um tempinho para você já é um grande passo para manter o sorriso no rosto (e na alma), além de enfrentar a vida com pensamentos positivos e uma postura de que nada é permanente. Não somos, estamos! Procure sair da rotina, encontre uma atividade que lhe proporcione prazer, marque um encontro por semana com aquele grupo de amigos que você adora, namore mais, olhe menos no relógio e, sobretudo, cuide bem de você!  💖

Não esqueça dos exames de rotina, fundamentais para avaliar o seu estado geral de saúde! Conte com o Laboratório Gerardo Trindade para cuidar de você!